Capítulo XXVI

 

FÓRMULA DO COSMOS

 

“ Deus quer, o homem sonha, e a obra nasce.”

- Fernando Pessoa -

 

 

     Deveria começar por relembrar que, se a Física possuísse uma Teoria das Constantes iria encontrar uma constante única e universal, isto é, iria acabar por encontrar a constante da Natureza, a Constante Fundamental!

     Existe uma constante que domina o Universo e essa é a nossa constante de referência, a constante que identifica o nosso Cosmos.

     Ao contrário da velocidade da luz 'c', da carga do electrão 'e', da unidade de Planck 'h', esta nova constante é ainda desconhecida de todos.

     A dedução dessa constante é bastante simples. Vou-vos demonstrar.

     A fórmula que vou apresentar estabelece uma relação muito interessante que é a seguinte:

 

a = Q.c2

    

      Substituindo os respectivos valores nesta igualdade, a carga do electrão e a velocidade da luz, tem -se que:

          

a = 1,6 x 10-19 x ( 3 x 108 )2

          

a = 0,0144     C.m2/s2

   

      Considerando a fórmula de Einstein para a energia, tem-se que:

          

E = m.c2

 

c2 = E/m

 

     Relacionando com a anterior, vem que:

 

           a = Q.c2

          

c2 = a/Q

   

     De onde se retira que:

 

           c2 = c2

          

E / m = a / Q

    

     Transformando e igualando as duas expressões obtém-se duas fórmulas fundamentais da Física:

          

Q.E = m.a

    

     A fórmula do Campo Eléctrico e a fórmula do Movimento de Newton.

     A questão é a seguinte: o que é que significa aquele a = 0,0144?

 

     Se repararmos com atenção, as três fórmulas mais fundamentais da Física podem ser praticamente reduzidas às seguintes:

 

F = m.a … F = Q.E … E = m.c2

 

     E é com a combinação destas fórmulas que se obtém esta preciosa constante:

 

F = m.a… F = Q.E …

          

m.a = Q.E …

          

E = m.a / Q …        E = m.c2

          

m.a / Q = m. c2

          

a / Q = c2 … a = Q. c2

  

  O valor obtido é um valor de Força, uma constante de uma Força Fundamental, presente no nosso Universo.

     Que força será essa?!

     Só mais tarde é que percebi que esse é um número de ouro, o número do Cosmos!

     Essa força está associada ao Movimento de Ouro que absorve todo o nosso Universo, desde a Microfísica à Astrofísica.

     Como vimos anteriormente, todos os corpos do Universo parecem possuir um movimento circular responsável pelo delicado equilíbrio da Natureza. Esse movimento é perfeito e perpétuo, tal como um pêndulo. Só precisa que ‘alguém’ lhe dê o piparote inicial …

     A essência fundamental da própria matéria, incorpora esta grandeza fundamental que corresponde a um fluir natural da energia que se encontra em constante e pleno movimento … tudo é energia em movimento.

     Esta grandeza fundamental associa-se a esse movimento de rotação que está sempre presente e que nos envolve. Podemos associá-la a um momento angular da energia … a energia que colocou o nosso Universo em movimento.

     Neste sistema fechado, todo o nosso Universo possui um momento angular de energia eternamente constante. 

 

 

FÓRMULA DO COSMOS

 

 

a = Q. c2 = 0,0144

 

 

     Nesta fórmula podemos salientar as unidades, que são igualmente interessantes … a = Q. c2 = 0,0144  C.m2/s2 … Tudo no Universo se resume a espaço, tempo e radiação.