Capítulo XX

 

PROBLEMA DO HORIZONTE

 

“ Calcula aquilo que o Homem sabe e não haverá comparação

com aquilo que ele não sabe.”

- Chuang Tzu -

 

 

     O Problema do Horizonte tem uma resolução semelhante. Tudo reside no facto de termos considerado que as quatro forças principais da Natureza são inatas ao Cosmos.

     Como vos demonstrei, as forças não emergiram todas com o Big Bang, também estas tiveram uma origem e uma evolução natural.

     Para este problema em particular o que está aqui em questão é a associação de fotões com o período de inflação.

     Durante este período inflacionário, em que o Universo sofreu uma expansão acelerada, a criação do próprio espaço é de tal forma rápida que ultrapassa até mesmo a velocidade da luz!

     Esta expansão cria retalhos de horizontes desconexos impossibilitando qualquer explicação para uma interacção física uniforme.

     Se o espaço se dilata mais depressa do que a luz se propaga, automaticamente emergirão regiões não expostas à luz, ou seja, todo o espaço ficaria preenchido por regiões com diferentes horizontes visuais, isso é, regiões que não se vêem umas às outras.

     A expansão do espaço sendo mais rápida do que a luz se propaga, dilata infinitamente a distância que separa esses pontos no espaço dos raios de luz que o atravessam, e estes nunca conseguirão alcançar esse espaço. Para que a luz pudesse abranger uniformemente todo o espaço que forma o Universo tal e qual como o vemos hoje, a sua velocidade teria de ser bastante superior, essencialmente ou praticamente infinita, e não é.    

     De facto quando contemplamos o céu numa noite escura não avistamos regiões vazias, grandes áreas com lacunas de luz. Os telescópios e as imagens de satélites mostram-nos uma imagem do céu profundo homogéneo, isotrópico e absolutamente harmonioso.    

     A primeira evidência para a resolução deste problema é que não há horizontes desconexos … não há horizontes desconexos, pelo menos dentro deste Universo. Essa é a nossa grande evidência!

     É certo que o raio do Universo estende-se muito para além daquilo que conseguimos ver ou medir. Mas o problema que se colocou para a previsível existência dessas regiões no Universo, com raios reduzidos, horizontes visuais distintos e o facto de não as encontrarmos e o imenso tempo já dispensado para o justificar e as inúmeras soluções e explicações que falharam mas que continuam, podem ser facilmente resolvidas se assumirmos que não existiam fotões no período em que decorreu a inflação, sendo assim, não há Problema do Horizonte!

     Realmente, basta alterar só uma pecinha deste imenso puzzle que é a  Física que tudo começa a decorrer naturalmente … sem obstáculos … sem problemas … sem incongruências! A alteração deste simples critério facilita toda a História do Cosmos.

     É um pouco como a teoria da inflação. Não temos prova directa de alguma vez ter ocorrido o período de inflação, apenas sabemos que com a inflação resolvemos todos os problemas!

     Com estes novos dados, se me permitem … Gostaria de ter a honra de fazer algumas alterações.  Como vêem este quadro mostra-nos as datas e os eventos mais marcantes da História do nosso Universo … Da minha parte tenho de o admitir, não concordo em quase nada com esta informação! 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

-  Evolução do Universo -   

 

    

 

Agora sim! Está bastante melhor! Simples e sem complicações!

TEMPO

TEMPERATURA

ENERGIA

RAIO UNIVERSO

FENÓMENOS MARCANTES

 

0

?

?

≈ 0 cm

Big Bang

 

10-43 s

1032 K

1019 GeV

10-50cm

A Gravidade é forte. É necessária uma Teoria Quântica da Gravidade

X

10-37 s

1029 K

1016 GeV

10-33cm

Grande Força Unificada. Força Forte; Fraca e Electromagnética unidas.

X

10-36 s

1029 K

1015 GeV

10-15cm

Inflação

 

10-33 s

1027 K

1014 GeV

10-10cm

Predominância da matéria sobre a antimatéria.

Fim do período Hadrónico.

X

100 s

1010 K

10-4 GeV

105cm

Nucleossíntese. Formação dos primeiros átomos de Hidrogénio e Hélio.

X

106 anos

103 K

10-1 GeV

1010cm

Fotões dissociam-se da matéria. Origem da Radiação de fundo.

 

1010 anos

3 K

10-3 GeV

1020cm

Hoje. Formação de Galáxias e da Vida.

 

1040 anos

?

?

?

Desgaste da matéria. Desintegração do protão.